Comprei seguidores e olha no que deu!

Você empreendedor que mantém alguma Mídia Social de seu negócio já deve ter visto diversas ofertas de venda de seguidores ou curtidas, ou até comprado algum plano desse tipo. Posso te pedir um favor? Repita comigo em voz alta: nunca comprarei/nunca mais comprarei seguidores!

Agora, vamos respirar fundo e seguir essa nossa conversa!

Vaidade. Tudo é Vaidade!

Um certo dia fui analisar alguns Influenciadores Digitais no Instagram que atuam na área da gastronomia para um cliente específico. Estudei uns cinco ou seis. Alguns mais “famosinhos” outros menos conhecidos, mas todos com número considerável de seguidores.

Ao analisar o engajamento daqueles Perfis, percebi que alguns deles apresentavam números inconsistentes. Por exemplo, 10, 15 mil seguidores e 50, 100 curtidas em posts comuns de dia-a-dia. Em alguns posts patrocinados (#ad), “do nada” tinha 500, 1000 curtidas. Opa! Essa conta aí não fecha!

O primeiro motivo é que o algoritmo do Instagram prioriza mais conteúdo “Lifestyle” (vamos falar mais disso em outra oportunidade) do que postagem de “fulana” comendo em determinado local. O segundo motivo dessa conta não fechar é a discrepância absurda entre o número de interações nas postagens.

Cerca de 2 meses depois, essa conta perdeu inúmeros seguidores “fakes” por mudanças na plataforma (algumas contas foram até banidas por uso de automações não permitidas).

Aqueles números inflacionados nada mais passava de desonestidade, pois utilizava-se de números fakes para fechar contratos de permutas ou patrocínio de posts.

Em muitos casos, empreendedores compram seguidores para passar uma métrica (igualmente falsa) de prova-social aos seus clientes (caramba, eles são bons, tem 10 mil seguidores!). Mas essa prática só suja sua lista e dificulta sua venda, afinal como você irá se relacionar com inúmeros perfis que não são reais? E quanto mais trabalho vai dar para você atingir pessoas reais para sua conta?

Ah! Mas, porque não comprar?

Nossa postagem inicialmente atinge cerca de 5 a 10% da nossa base. Imaginamos que temos 200 seguidores reais, em média nosso conteúdo vai alcançar 10 a 20 seguidores. No momento que compramos seguidores e atingimos, por exemplo, 1000 seguidores (os mesmos 200 reais e 800 fakes), nossa postagem vai alcançar entre 50 e 100 seguidores. Contudo, com 80% do público formado por seguidores falsos. Assim, menos pessoas irão interagir com a marca e menor será o engajamento.

O resultado dessa conta é que o Algoritmo entenderá que seu conteúdo não é tão bom assim e, consequentemente, menos pessoas irão receber o que você posta e conhecerão menos sua marca ou seu negócio. Ou seja, o tiro sai pela culatra!

Comprei seguidores, e agora?

Mas o que fazer quando já cometi esse pecado? Separamos, então, 3 dicas fundamentais para você:

  1. Tente limpar a sua lista de seguidores, excluindo os “fakes” com Apps especializados (Cleaner, por exemplo);
  2. Passe a produzir conteúdo relevante, principalmente voltado à engajamento. Demorará um tempo para recuperar esse Perfil, mas dá certo;
  3. Invista em Anúncios para atrair novos (e reais) seguidores.
engajamento para uma fanpage de sucesso na agência de marketing digital no recreio dos bandeirantes

Engajamento: Como Fazer Uma Fanpage De Sucesso?

Não é incomum estarmos na internet, mais precisamente em redes sociais como o Facebook, e vermos anúncios do tipo “Adquira 1000 seguidores” ou “Me siga que sigo de volta!”. Se você tem seu negócio na web, fuja destes procedimentos! Entenda a necessidade de gerar engajamento para sua fanpage e não número de curtidas ou seguidores!

O que realmente importa na presença digital?

Falo de maneira aberta e direta. Uma marca que se dispõe a ter presença digital precisa entender que tais procedimentos são prejudiciais para a marca. Compra de curtidas, compra de seguidores, ações “me siga que eu te sigo” não trarão o resultado esperado de toda marca:

  1. Transformar Seguidores >>> Potenciais Clientes;
  2. Transformar Potenciais Clientes >>> Clientes
  3. Transformar Clientes >>> Fãs.

Em outras palavras, ter uma base menor com “seguidores reais” e trabalhar o engajamento desta trará mais resultados. Ao invés de ter um grande número de “fake fans” que vai poluir de vez a sua fanpage.

Entenda: ter uma página corporativa em algumas das redes sociais não é entrar em uma competição com seu concorrente. Saber quem “ostenta” o maior número de seguidores! Sua preocupação deve ir além dos frios números de curtidas, compartilhamentos e reações. Você deve mensurar o que chamamos de engajamento!

O que é esse tal de engajamento e como isso vai ajudar minha fanpage?

analisando o engajamento de uma fanpage de sucesso

Uma das definições mais aceitas do conceito de engajamento pertence a Brian Haven, da Consultoria americana Forrester Research. Ele define que:

Engajamento é um medidor do sentimento do público, considerando quatro fatores – envolvimento, interação, intimidade e influência que este público tem com uma marca ao longo de um determinado tempo.

E o que seriam esses 4 fatores grifados em sua citação?

  1. Envolvimento: O famoso engajamento que tanto falamos! Consiste em quanto o público da marca realmente se envolve com ela. É a métrica mais fácil de ser mensurada. Geralmente através da quantidade de visitas no site, tempo médio por página, curtidas, reações, etc.;
  2. Interação: Se dá quando há uma interação direta do público com a marca. Como, por exemplo, comentários, mensagens inbox, ligações, e-mails, etc.;
  3. Intimidade: É o indicador que busca a informação de o quanto de afeto tem o público com a marca. Geralmente é mensurado através de um depoimento ou comentário opinativo. Um compartilhamento elogioso ou através de pesquisas de qualidade Como ocorre na fanpage do Facebook e nos comentários do Google;
  4. Influência: É o famoso “eu indico”. Mensura o quanto o público tem capacidade de influenciar terceiros a terem alguma experiência com a marca.

Determinar o engajamento do seu público não é a tarefa mais fácil. Mas é algo fundamental para mensurar o nível de penetração que sua marca tem. Seja em seguidores, clientes, potenciais clientes, fornecedores, empregados etc.

O que importa para que a fanpage do seu negócio seja uma fanpage de sucesso é o engajamento que você gera!

Então como gerar engajamento para a minha fanpage?

Com o crescimento exponencial das redes sociais é comum que diversas marcas e empresas tenham adotados outrora esses caminhos de compras de curtidas e fãs no intuito de gerar engajamento.

Contudo, conforme ao entender a importância do engajamento, compreendemos que o mesmo não se compra, se gera. Engajamento é a consequência de afinidade do público com a marca.

Por isso, deixo 10 dicas para você melhorar o engajamento da sua fanpage:

  1. Defina com uma equipe técnica de Marketing, se possível, o tom e personalidade que utilizará na interação com seu público;
  2. Converse com o seu público de maneira pessoal, se identificando (nome e função) e não apenas utilizando o nome da empresa ou departamento dela;
  3. Não compartilhe na sua fanpage pontos de vistas pessoais. Sobretudo os políticos, religiosos, esportistas e assuntos polêmicos. Ou seja, evite debates desnecessários. Foque nos assuntos do seu nicho;
  4. Se você e/ou a empresa erraram, peça desculpas, repare o erro e assumas as responsabilidades por tal. Desta forma, seu público confiará mais em sua marca;
  5. Atualize periodicamente sua fanpage. Analisando o horário com maior alcance e interação de seus seguidores;
  6. Crie conteúdo relevante e seja divertido. Utilize a regra 80/20: 80% de conteúdo social e interessante (relacionada à sua marca ou nicho de atuação) e 20% de conteúdo promocional e institucional da empresa;
  7. Se for usar o humor como forma de interação faça com cuidado, principalmente ao utilizar os famosos memes. Se não for tão engraçado assim, seu tiro saiu pela culatra e sua fanpage pode ser vítima de trolls ou haters. Que são provocadores que só tem o intuito de armar confusão;
  8. Invista em produção audiovisual, principalmente vídeos rápidos para divulgar feitos, novidades, momentos engraçados, etc. Segundo pesquisa do site Social Bakers, vídeos tem o dobro de alcance orgânico que postagens sem eles;
  9. Interaja com outras marcas e empresas. Sua parceria institucional deve se estender ao ambiente digital. Então promova ações em conjunto tanto no offline, quanto no online;
  10. Seja sucinto. Nada de “textão”. Passe sua ideia no menor número possível de caracteres. Segundo o site de análise de dados Kissmetrics, postagens com até 80 caracteres recebem 66% mais de engajamento.

Até o próximo artigo!