Comprei seguidores e olha no que deu!

Você empreendedor que mantém alguma Mídia Social de seu negócio já deve ter visto diversas ofertas de venda de seguidores ou curtidas, ou até comprado algum plano desse tipo. Posso te pedir um favor? Repita comigo em voz alta: nunca comprarei/nunca mais comprarei seguidores!

Agora, vamos respirar fundo e seguir essa nossa conversa!

Vaidade. Tudo é Vaidade!

Um certo dia fui analisar alguns Influenciadores Digitais no Instagram que atuam na área da gastronomia para um cliente específico. Estudei uns cinco ou seis. Alguns mais “famosinhos” outros menos conhecidos, mas todos com número considerável de seguidores.

Ao analisar o engajamento daqueles Perfis, percebi que alguns deles apresentavam números inconsistentes. Por exemplo, 10, 15 mil seguidores e 50, 100 curtidas em posts comuns de dia-a-dia. Em alguns posts patrocinados (#ad), “do nada” tinha 500, 1000 curtidas. Opa! Essa conta aí não fecha!

O primeiro motivo é que o algoritmo do Instagram prioriza mais conteúdo “Lifestyle” (vamos falar mais disso em outra oportunidade) do que postagem de “fulana” comendo em determinado local. O segundo motivo dessa conta não fechar é a discrepância absurda entre o número de interações nas postagens.

Cerca de 2 meses depois, essa conta perdeu inúmeros seguidores “fakes” por mudanças na plataforma (algumas contas foram até banidas por uso de automações não permitidas).

Aqueles números inflacionados nada mais passava de desonestidade, pois utilizava-se de números fakes para fechar contratos de permutas ou patrocínio de posts.

Em muitos casos, empreendedores compram seguidores para passar uma métrica (igualmente falsa) de prova-social aos seus clientes (caramba, eles são bons, tem 10 mil seguidores!). Mas essa prática só suja sua lista e dificulta sua venda, afinal como você irá se relacionar com inúmeros perfis que não são reais? E quanto mais trabalho vai dar para você atingir pessoas reais para sua conta?

Ah! Mas, porque não comprar?

Nossa postagem inicialmente atinge cerca de 5 a 10% da nossa base. Imaginamos que temos 200 seguidores reais, em média nosso conteúdo vai alcançar 10 a 20 seguidores. No momento que compramos seguidores e atingimos, por exemplo, 1000 seguidores (os mesmos 200 reais e 800 fakes), nossa postagem vai alcançar entre 50 e 100 seguidores. Contudo, com 80% do público formado por seguidores falsos. Assim, menos pessoas irão interagir com a marca e menor será o engajamento.

O resultado dessa conta é que o Algoritmo entenderá que seu conteúdo não é tão bom assim e, consequentemente, menos pessoas irão receber o que você posta e conhecerão menos sua marca ou seu negócio. Ou seja, o tiro sai pela culatra!

Comprei seguidores, e agora?

Mas o que fazer quando já cometi esse pecado? Separamos, então, 3 dicas fundamentais para você:

  1. Tente limpar a sua lista de seguidores, excluindo os “fakes” com Apps especializados (Cleaner, por exemplo);
  2. Passe a produzir conteúdo relevante, principalmente voltado à engajamento. Demorará um tempo para recuperar esse Perfil, mas dá certo;
  3. Invista em Anúncios para atrair novos (e reais) seguidores.

Comente pelo Facebook:

comentários

0 respostas

Comente!

Participe deixando seu comentário abaixo!
A opinião expressa nos comentários é de total responsabilidade de seus respectivos autores

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *